sábado, 16 de maio de 2009

Algumas coisas que você não deve fazer com seu instrumento.


Neste espaço publicarei algumas dicas que acho necessárias e úteis para músicos e iniciantes na arte da luteria.
Em um pouco mais de 10 anos como luthier, reparei que muitos instrumentos chegaram até minha oficina por tentativas de conserto equivocadas dos próprios donos.
Espero que este espaço possa contribuir de maneira positiva para todos.


Obs: Os textos desta página são de minha autoria, se você quiser usá-los fique a vontade, mas por favor cite a fonte, não faça como alguns que tem se apropriado indevidamente dos meus textos e fotos como se fossem seus, isso desestimula a qualquer um a continuar postando, é muito chato navegar na internet e ver suas palavras e fotos usadas como se fossem de outra pessoa.




Algumas coisas que você não deve fazer com seu instrumento.

Algumas pessoas não tem muita noção do que fazer quando algum acidente acontece com seu instrumento, principalmente quando o assunto é colagem de algumas partes como o cavalete ou algum tipo de descolamento do tampo, ou quebra da paleta.

Solução de um cliente para colar a paleta


 Quando nós temos um problema com o automóvel chamamos o mecânico, quando o computador para de funcionar chamamos um técnico, se ficamos gripados vamos ao médico... mas e se o seu instrumento musical apresentar um problema? Normalmente no Brasil as pessoas não tem o costume de levar seus instrumentos ao luthier, muitas nem sabem que existem técnicos em instrumentos musicais, então elas decidem resolver sozinhas sem nenhum conhecimento, ao invés de levarem ao luthier, e aí começam os problemas.

As dicas abaixo são baseadas em vários casos de instrumentos que chegaram em minha oficina, são para evitar que seu instrumento sofra um dano desnecessário causado por você mesmo.

Não use colas instantâneas do tipo "superbonder" para colar qualquer parte da madeira do seu instrumento, esse tipo de cola não penetra na madeira e cria uma película dura, que impede que outra cola penetre, além de não colar, prejudica o serviço certo, portanto não use esse tipo de cola, e na verdade não use nenhum outro tipo se você não entende do assunto, na maioria das vezes você só vai prejudicar o trabalho do luthier, e ainda fará com que o serviço fique mais caro, colagens muitas vezes dependem mais da maneira que se faz a prensagem e da preparação da madeira, do que propriamente da cola. As colas de cianocrilato (tipo Super bonder) tem uso específico em luteria para pequenas coisas, como a colagem de partes pequenas de marchetaria, inicio da colagem de frisos decorativos, etc.
Não use este tipo de cola para colar cavaletes.

Não cole adesivos em seu instrumento se ele tem o aspecto natural da madeira, a não ser que você queira esconder algum defeito, os adesivos depois de algum tempo que o retiramos, deixam a madeira no lugar em que estavam de outra cor, isso acontece porque a luminosidade do dia a dia acaba fazendo um processo de escurecimento da madeira, colocando o adesivo, a madeira que esta embaixo dele, não recebe a mesma claridade que as outras partes, então ela fica mais clara, e marca o instrumento profundamente, deixando um aspecto feio. 
Um exemplo de violão adesivado.


Também não risque o instrumento com caneta, vai acontecer o mesmo.
Não coloque o instrumento perto de fontes de calor, o calor é responsável por fazer a cola usada no instrumento se soltar, não deixe o instrumento em cima de guarda roupas, ou dentro de automóveis, o calor dentro de um carro é exagerado, o que vai fatalmente fazer seu instrumento soltar partes como o cavalete, ou empenar o braço.
Este instrumento foi deixado dentro de um carro em um dia de verão, o escudo ficou todo empenado.

Não passe produtos abrasivos no seu instrumento, alguns produtos de limpeza podem deteriorar o verniz do instrumento, prefira sempre um pano úmido (pano úmido não é pano molhado) para limpar e depois passe um pano seco para dar o brilho.
Um pano úmido retira a maior parte da sujeira.

Não mexa no circuito elétrico de seu instrumento, você não é técnico em eletrônica e nem luthier, provavelmente só vai conseguir agravar mais o problema que quer solucionar, procure um luthier de sua confiança e peça um orçamento, muitas vezes um circuito para de funcionar apenas porque o fio do jack quebrou, ou algum fio do próprio cabo que conecta a caixa a guitarra, quando você abre um circuito sem entender pode puxar os fios internos finíssimos dos captadores e quebra-los sem perceber, e aí sim você terá um grave problema.
Resultado de um "conserto" na parte elétrica de uma guitarra por um cliente, ele cortou todos os fios e retirou as peças sem saber como recolocá-las.

Não tente trocar os trastes sozinho, para retirar e colocar trastes existem técnicas especiais, você vai acabar abrindo demais a valeta do traste, com tentativas frustradas, e vai prejudicar a colocação certa pelo luthier, isso é um serviço para profissionais, uma troca mal feita no meio da escala, por exemplo, pode fazer deixar de soar um monte de notas anteriores, você pode cortar seus dedos nas arestas afiadas de um traste mal colocado. Muitas pessoas acham que a cola usada nos trastes é para colá-lo, mas isso não é verdade,  um traste deve se agarrar a escala mesmo sem cola alguma, a cola é usada para evitar zumbidos indesejados quando formos tocar. 
Trastes mal colocados e cheios de cola.

Não coloque parafusos no cavalete do seu instrumento, a oxidação nos parafusos, acaba ajudando na proliferação de um fungo malígno para a cola do instrumento, em pouco tempo não só seu cavalete vai soltar novamente, como todas as partes do instrumento também, em alguns casos graves de ataque desses fungos, o instrumento simplesmente desmonta. Os parafusos colocados por fábricas e luthiers em algumas partes do instrumento, são de material especial, não são parafusos comuns.
Resultado de um cavalete recheado de parafusos por um cliente.

Não tente pintar com tinta vinílica seu instrumento, tinta abafa o som, e dependendo da tinta ela vai penetrar e empenar seu instrumento. É necessário uma preparação da madeira para dar a tinta, dar a tinta na madeira sem preparação é pedir para ficar sem instrumento.
Violão pintado com tinta vinílica ( mostrei este violão aqui do blog, se você quiser ver as fotos dele e saber sua história veja esta postagem, ele serve de alerta para os desavisados: http://joelsonluthier.blogspot.com.br/2012/11/violao-lucenir-luthier-restauracao-total.html)

Não fique mexendo nas tarraxas sem necessidade, desafinar o instrumento após tocar é um mito, a madeira do braço precisa estabilizar com a tensão das cordas, se você a desafinar o instrumento todos os dias, a madeira nunca vai estabilizar e você sempre terá um instrumento com a afinação comprometida. Desafinar o instrumento só vale para quando você for ficar sem tocar um período grande, de três meses ou mais.



Não force tarraxas com alicate, provavelmente elas irão quebrar, quando as tarraxas começam a emperrar, você pode retirá-las e pingar uma gota de parafina nas engrenagens, graxa também serve, mas pode manchar o instrumento. Se as tarraxas são de pino grosso, você pode passar um pouco de sabão na parte plástica que pega na madeira, isso fará com que ela deslize melhor
Tarraxa quebrada e torcida com alicate por um cliente.


Se mesmo depois destas dicas você resolver mexer em seu instrumento, se informe bem antes, estude um pouco, isso pode evitar problemas graves.

Lembrete de segurança: se for serrar, lixar, soldar, etc, use máscara para pó e óculos de proteção! O pó gerado pelo lixamento e serragem da madeira entra nos pulmões causando problemas, esta máscara é barata e pode te proteger contra problemas futuros.
 
Mascará para pó.




Óculos de proteção.



Se for envernizar use máscara de borracha com filtros de carvão ativado, para vapores orgânicos.
Máscara de borracha para verniz.
Vernizes e tintas contém química perigosa para a nossa saúde em sua formulação, sua inalação pode matar ou causar doenças, portanto use os equipamentos de segurança sempre! 

12 comentários:

  1. Muito bom Joel! Valeu pelos esclarecimentos.

    ResponderExcluir
  2. Informações extremamente úteis e bem apresentadas. Resolveu uma dúvida específica minha, a respeito das colas. Grato!

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde, qual cola usar para colar o cavalete do meu cavaco???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo! Use a Titebond, é a melhor para qualquer colagem em madeira. Um abraço!

      Excluir
  4. Muito bem explicado parabens pela franqueza pura verdade parabens

    ResponderExcluir

Em breve responderei!