terça-feira, 26 de maio de 2009

Alguns esquemas de guitarra simplificados.

Alguns esquemas de guitarra simplificados.
Os captadores são Humbuckers neste esquema.

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Cordas.

Cordas
Alguns luthiers aconselham a troca periódica das cordas porque elas perdem elasticidade com o passar do tempo, o que provoca uma redução na sua qualidade tonal, e, as notas, soam com falta de riqueza harmônica, dificultando a afinação do instrumento, além de deixar o som sem vida.
Uma técnica que ajuda a retirar a sujeira presa nos enrolamentos é “estalar” as cordas. Para isso, basta que você afine o instrumento pelo diapasão no tom certo, logo depois, puxe as cordas até três centímetros do braço, preferencialmente na décima segunda casa, uma de cada vez, puxando-as e deixando-as estalar contra a escala, mas faça isso com cuidado, respeite a distância mencionada (3 cm) para não quebrar a corda.


Puxando a corda.










Soltando a corda




domingo, 24 de maio de 2009

Trastejo.

Trastejo
Quando um traste está mais alto que os outros, em algum ponto da escala, as cordas podem bater contra ele quando você tocar o instrumento causando trastejamento (um som chato que faz a nota soar como se estivesse zumbindo).
Para descobrir qual traste ou trastes estão causando o trastejamento é só tocar nota por nota subindo a escala.
Quando você tocar uma nota de encontro a um traste e ela trastejar, saiba que o traste seguinte é o que está causando o trastejamento.
Se um traste está muito acima da linha dos outros, as cordas vibram ao seu encontro quando notas são tocadas em trastes anteriores.




sábado, 23 de maio de 2009

Sobre os Tensores.


Sobre os tensores
Hoje em dia muitos instrumentos saem de fábrica com tensor ajustável (também chamado de tirante), mas infelizmente muitos desses instrumentos acabam sendo produzidos com defeitos de torção e empenamento, fazendo com que os tensores fiquem inoperantes.
Os tensores ajustáveis servem apenas para corrigir pequenas distorções no arqueamento do braço, deve-se ter muito cuidado ao manuseá-lo, o tensor não pode corrigir empenamentos exagerados ou grandes distorções, ajustar o tensor de maneira errada pode estragar o braço do instrumento.
O ideal é que o tensor seja girado apenas um oitavo de volta cada vez que você for regulá-lo. Gira-se um oitavo de volta, mede-se a concavidade, se ainda não estiver regulado, gira-se a porca mais um oitavo de volta, mede-se. O certo é proceder assim até chegar na regulagem que se quer. Isso evita, muitas vezes, erros de regulagem.
















sexta-feira, 22 de maio de 2009

Regulagem de oitavas, o que é?

Regulagem de oitavas, o que é?
Muitos músicos levam seus instrumentos para que eu regule as oitavas, mas eu sou da opinião que todos os músicos deveriam saber fazer esse serviço em seus instrumentos, por vários motivos, o principal é o de não tocar o instrumento desafinado em shows ou estúdios de gravação, o que ocorre com frequência infelizmente.
Regular as oitavas significa regular o instrumento aumentando ou diminuindo o seu comprimento de escala, para que ele tenha todas as notas em perfeita afinação, por exemplo, você toca um acorde de sol simples na terceira casa e ele soa afinado, e depois, você toca o mesmo acorde de sol com pestana no décimo traste, o som tem que ser igualmente afinado.

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Evitando grandes problemas.

Evitando grandes problemas
Ao perceber o aparecimento de rachaduras ou quando observar que a emenda entre braço e caixa está descolando, ou a junção entre o cavalete e o tampo, ou ainda rachaduras ou descolamento na paleta (lugar onde se prendem as tarraxas) afrouxe imediatamente as cordas do instrumento para aliviar a tensão delas sobre a emenda, insistir em tocar o instrumento nessas condições, vai acabar gerando grandes torções, empenamentos, descolamentos com perda de pedaços do tampo (no caso do cavalete), situações que podem prejudicar e muito seu instrumento, até para a realização de um conserto.
Para prevenir a descolagem do cavalete, você pode usar um cordal (afirmador) ele vai reduzir a tensão direta no cavalete, isso, na maioria dos casos, evita que ele se solte, mas atenção, se o instrumento não for bem construído, a tensão pode empurrar para baixo o tampo, causando uma depressão e gerando um defeito ainda pior que o desprendimento do cavalete.
Violão com cordal .

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Captadores magnéticos

Captadores magnéticos
Todo captador de guitarra elétrica é um “transdutor”, transdutor é o nome que damos a qualquer dispositivo eletrônico ou eletromagnético usado para converter todas as formas de energia física em energia elétrica.
Na guitarra elétrica ele converte a energia da vibração das cordas em impulsos elétricos de corrente alternada, que alimentam o amplificador, que por sua vez multiplica a intensidade desses impulsos e os passa a um ou mais alto-falantes, que os transforma em ondas sonoras.
As guitarras elétricas possuem normalmente captadores magnéticos, a maioria desses captadores tem o imã de alnico, o alnico é uma liga feita de alumínio,níquel e cobalto.
A forma do imã varia de acordo com o projeto do captador, mas basicamente os captadores magnéticos de guitarra são feitos da mesma forma: um imã de alnico enrolado por uma bobina de cobre esmaltado.
A bobina de cobre possuía originalmente 8.350 espiras, mas hoje os captadores possuem 7.600 espiras.










terça-feira, 19 de maio de 2009

O Polimento Francês

O Polimento Francês

O polimento francês é o acabamento tradicionalmente usado em violões clássicos e violinos. Se este acabamento for bem aplicado, ele fica com aparência muito atraente e com uma espantosa profundidade, a técnica de aplicação do polimento francês é usada há muitos anos por luthiers em todo o mundo, diferente dos vernizes sintéticos modernos o polimento francês é um acabamento menos resistente, ele pode manchar com água, álcool e produtos como cera automotiva e lustra-móveis, mas tem a vantagem de ser fácil de reparar, quando esses pequenos incidentes acontecem.
Envernizando com goma laca.

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Colocando as cordas de maneira correta nas tarraxas do violão.


Colocando as cordas de maneira correta nas tarraxas do violão.
Por incrível que possa parecer existem muitas pessoas que não tem a mínima noção de como se coloca uma corda em um violão, inclusive algumas que tocam a algum tempo, a maioria costumar dar um monte de nós na corda, procedimento totalmente desnecessário,  (que só complica se precisarmos retirar a corda rapidamente), ou apenas enrolar a corda na tarraxa, o que normalmente provoca desafinação.

domingo, 17 de maio de 2009

Como eliminar alguns ruídos em guitarras e contrabaixos elétricos.


Como eliminar alguns ruídos em guitarras e contrabaixos elétricos.
Algumas vezes as guitarras e os contrabaixos apresentam um ruído incômodo, alguns estalos aparecem, o som do instrumento pode ficar indo e voltando, e sempre que você esbarra no cabo próximo ao jack, o som do instrumento pode aparecer, desaparecer, ou aumentar os ruídos. Se isto estiver acontecendo com seu instrumento, um procedimento simples pode resolver o problema, que provavelmente está sendo causado por oxidação interna no jack. Acompanhe o passo a passo no tutorial abaixo.

sábado, 16 de maio de 2009

Algumas coisas que você não deve fazer com seu instrumento.


Neste espaço publicarei algumas dicas que acho necessárias e úteis para músicos e iniciantes na arte da luteria.
Em um pouco mais de 10 anos como luthier, reparei que muitos instrumentos chegaram até minha oficina por tentativas de conserto equivocadas dos próprios donos.
Espero que este espaço possa contribuir de maneira positiva para todos.


Obs: Os textos desta página são de minha autoria, se você quiser usá-los fique a vontade, mas por favor cite a fonte, não faça como alguns que tem se apropriado indevidamente dos meus textos e fotos como se fossem seus, isso desestimula a qualquer um a continuar postando, é muito chato navegar na internet e ver suas palavras e fotos usadas como se fossem de outra pessoa.